+55 (11) 3619-3618 | +1 (716) 220-8658

Brasil é o quinto país que mais envia estudantes para o Canadá

Brasil é o quinto país que mais envia estudantes para o Canadá
24/06/2020 Tatiana Pinheiro
Tempo de leitura: 5 minutos

Ficamos atrás apenas de Índia, China, Coreia do Sul e Vietnã nos primeiros meses de 2020. De janeiro a abril deste ano, o Canadá recebeu 67 mil novos estudantes internacionais vindos de 156 países. Não fosse o surto de Covid-19 que se alastrou pelo mundo, esse número teria sido bem maior. Para se ter uma ideia, no mesmo período de 2019 (janeiro a abril) o Canadá recebeu 95 mil novos alunos internacionais.

Em todo o ano de 2019, cerca de 404 mil estudantes receberam suas permissões de estudo e foram buscar no Canadá alta qualidade educacional, segurança, qualidade de vida, diversidade cultural, oportunidades de emprego e caminhos para imigrar. Entre eles, estavam mais de 10 mil brasileiros.

Confira a lista dos 10 países que mais enviaram estudantes para o Canadá em 2020 (de janeiro a abril):

  1. Índia
  2. China
  3. Coreia do Sul
  4. Vietnã
  5. Brasil
  6. Irã
  7. França
  8. Nigéria
  9. Colômbia
  10. Japão

Evolução dos números de estudantes

Se compararmos esse número de 2019 (404 mil novos estudantes) com o de 2018 (355 mil), vemos um crescimento de 13% na quantidade de alunos que partiram para o Canadá com suas permissões de estudo. Esse número de 2019 faz do Canadá o terceiro país mais procurado por estudantes no mundo, ficando atrás apenas de Estados Unidos e Austrália (leia adiante quais são as principais vantagens do Canadá frente a essas outras opções). Entre os brasileiros, o Canadá é o destino de estudo preferido por quase 15 anos seguidos.

A população total de estudantes estrangeiros no Canadá passou dos 640 mil em 2019, somando novatos e veteranos. Se compararmos essa população total de alunos com o número de 2009 (cerca de 200 mil estudantes na época), ela mais do que triplicou nesses dez anos.

Espera-se que após a pandemia, os números voltem a aumentar, já que os estudantes internacionais contribuem muito para a economia canadense. Eles são responsáveis pela geração e manutenção de milhares de empregos diretos em escolas de idiomas, colleges e universidades, além de movimentarem as economias locais com gastos em moradia, alimentação, transporte, vestuário, lazer etc. Entenda como o governo canadense tem agido para ajudar esses estudantes de algumas formas durante a pandemia aqui neste post.

Motivos para preferir o Canadá

CN Tower vista a partir de um píer na cidade de Toronto, a maior cidade canadense.

Dá para enumerar uma longa lista de vantagens do Canadá frente aos demais “queridinhos” dos estudantes mundo afora, mas, em resumo, os grandes diferenciais canadenses são:

– A competitividade do custo do estudo: é muito mais barato estudar no Canadá do que nos EUA, por exemplo. Basta considerar a diferença do câmbio e você conclui que chega a ser de 25 a 30% mais em conta estudar no Canadá, dependendo da flutuação do dólar.

  • A proximidade do Canadá com o Brasil: após um voo de 11 horas você chega a Toronto, a maior cidade canadense (a Austrália fica do outro lado do mundo e você pode levar 24 horas para chegar lá, entre voos e conexões).
  • A diversidade cultural canadense acolhe a todos: só em Toronto mais de 50% da população da cidade não é nascida no Canadá (cerca de 20% da população do país é formada por imigrantes, isso segundo o censo populacional de 2016).
  • O Canadá tem claras possibilidades de imigração: são mais de 80 programas de imigração estruturados (a Austrália tem uma série de restrições imigratórios – os EUA nem se fala).

Sobre a Covid-19

Para conter a pandemia causada pelo novo Coronavírus, o Canadá anunciou o fechamento de suas fronteiras para não cidadãos e não residentes permanentes no dia 16 de março. Passados mais de 90 dias, ainda não há data exata para uma efetiva reabertura – estima-se que a partir de julho esse movimento possa começar.

Dentro do país, o surto da Covid-19 está relativamente controlado, com novos casos surgindo em quantidades já bastante pequenas em suas dez províncias e três territórios. No total, o Canadá teve pouco mais de 102 mil casos confirmados e cerca de 8.500 mortes (dados oficiais até dia 24 de junho de 2020).

A província mais afetada foi a do Quebec, com mais de 5.400 mortes. Duas semanas antes de se confirmarem os primeiros casos da doença no Canadá, o sistema educacional da província estava em suas férias de março, um break curto de duas semanas. Muitas famílias de estudantes aproveitaram a pausa para visitar países da Europa e voltaram infectadas. Foi o suficiente para Quebec se tornar a província mais afetada do Canadá.

Como é necessário um período de preparação de cerca de 12 meses para se tornar um estudante internacional no Canadá, já está na hora de começar a se organizar (vale a pena ler uma reportagem sobre planejamento financeiro aqui, já que esse é um dos pilares de um Projeto Canadá). As escolas de inglês e francês, os colleges e as universidades já estão aceitando matrículas para 2021. Até lá, teremos uma vacina contra o novo Coronavírus e o mundo já estará mais acostumado ao “novo normal”. Deixe a equipe da Canadá Sem Fronteiras te conhecer melhor e avaliar as suas chances de viver essa experiência internacional: preencha seu formulário de perfil agora.

 

Mais informações:

Situação da pandemia no Canadá (Governo Canadense, em inglês)

Comments (0)

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*