+55 (11) 3619-3618 | +1 (716) 220-8658

Férias mais que especiais no summer camp da escola ALI

Férias mais que especiais no summer camp da escola ALI
06/08/2019 Tatiana Pinheiro
Tempo de leitura: 5 minutos

A tradicional escola de inglês e francês de Montreal opera há mais de uma década um dos mais divertidos programas de intercâmbio do verão canadense. Todo mês de julho, a escola ALI – Académie Linguistique Internationale, em parceria com a renomada Universidade McGill, recebe centenas de estudantes em seus dois programas de summer camp: Imersão Bilíngue e Idioma e Esporte. A edição de 2019 atraiu quase 280 participantes de 10 a 17 anos, vindos de todo o mundo. Entre eles, tivemos 18 brasileiros, alguns acompanhados pela Canadá Sem Fronteiras.

Esse tipo de intercâmbio de férias é sempre muito especial para os jovens porque oferece a eles a oportunidade de viajarem sozinhos. Para muitos é a primeira vez que viajam sem a família. Além disso, a rotina desse acampamento desafia cada um a exercitar sua autonomia e sua independência durante duas a quatros semanas que ficam imersos na convivência com os novos colegas.

Atividade é o que não falta

No programa Imersão Bilíngue, o aluno faz aulas de inglês e de francês, além de atividades interativas e passeios guiados para praticar o uso dos idiomas em situações reais de vida. Montreal é cidade bilíngue, por isso é perfeita para a prática das duas línguas no dia-a-dia.

Já no programa de Idioma e Esporte, os campistas escolhem ter aulas formais de inglês ou francês e praticam mais de 20 modalidades esportivas no complexo da universidade (jovens com 17 anos completos só podem se inscrever no programa de imersão). Os instrutores de esporte são todos estudantes da McGill e comandam as aulas em inglês, oferecendo mais oportunidade de o campista evoluir no domínio desse idioma. E as aulas vão desde basquete, futebol e natação até rugbi e hóquei adaptados para iniciantes, ioga, badminton e videogame. O Percival-Molson Stadium, mostrado na foto abaixo, é um dos espaços usados para as atividades ao ar livre.

No fim da tarde, a moçada sempre se junta para as saídas culturais e os passeios pela cidade. Tem a ida ao cinema, ao boliche, a um labirinto bem divertido e à tradicional Grande Roda de Montreal, só para citar alguns exemplos. Todos esses passeios são maravilhosos, com direito a caminhadas em grupo pelas belas e calmas ruas de Montreal. E caminhar por uma cidade é definitivamente a melhor forma de conhecê-la. Então, os alunos acabam conhecendo muito bem Montreal. E, claro, nessas saídas há momentos de paradas estratégicas em supermercados, farmácias, lojas de souvenirs, shoppings e afins.

Nos finais de semana, a programação desse acampamento ainda inclui viagens para cidades vizinhas de Montreal. É a chance perfeita para visitar locais como Quebec City e Ottawa, ir a shoppings do tipo outlet e até fazer escapadas mais longas para conhecer Niagara Falls e Nova York.

Dormir ou não dormir, eis a questão!

Boa parte dos 280 estudantes (cerca de 130 deles) participaram do Overnight Program na edição deste ano. Nessa modalidade o jovem passa o dia nas aulas de idioma (inglês e/ou francês), participa de atividades esportivas e/ou dos passeios guiados para, no final do dia, dormir em quartos individuais de moradia estudantil da universidade. Cada dormitório tem uma cama de solteiro (com travesseiro e roupa de cama), um armário, uma cômoda, uma escrivaninha, prateleiras e um frigobar. Os banheiros são compartilhados, parecidos com vestiários de academias e clubes.

Esses alunos fazem todas as refeições no restaurante da universidade. Todas as manhãs, por volta das 7h (sim, acorda-se cedo num summer camp!), é servido o café da manhã. A partir de 11h30, há o almoço e, lá pelas 17h30, ocorre o jantar. Entre as refeições, os estudantes comem snacks que eles próprios pegam no restaurante e mantém na mochila ou no frigobar do quarto, como cookies, mufins e frutas.

Os demais campistas (150 deles) fizeram parte do Day Camp Program: eles passaram as manhãs e as tardes com os que dormem na universidade, mas à noite ficam com seus pais em moradia escolhida pela família. Alguns deles voltam para suas próprias casas, uma vez que essa opção de acampamento é muito acessada por jovens canadenses como forma de se ocupar e se divertir nas longas férias de verão.

Mas o que ninguém quer perder de jeito nenhum nesse acampamento é o churrasco organizado por um dos diretores do programa, o gaúcho (claro!) Dario Mercio. Junto dele, trabalha um grande e experiente time de monitores, que ficam 24 horas por dia de olho nos estudantes.

Eu, Tatiana Pinheiro, jornalista e diretora de comunicação da Canadá Sem Fronteiras, tive o privilégio de acompanhar o empenho das coordenadoras Sarah Uchoa e Thalita Bitencourt (à frente, levemente desfocadas, na foto acima) no comando do time de monitores que você vê ao fundo na imagem. Fazer tudo funcionar em harmonia, nos horários programados, exige muito comprometimento e amor por esse trabalho. E isso eu vi e senti em todos que estavam ali. Graças a vocês, equipe do Camp ALI, tivemos “the best Canadian summer ever”!

Que tal embarcar com a gente no próximo verão canadense? Entre em contato por este link e programe já suas próximas férias.

Com fotos de Lucas Nascimento, do Blog Boralá.

Comments (0)

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*