+55 (11) 3619-3618 | +1 (716) 220-8658

Colleges de Quebec: estude na província mais francesa do Canadá

Colleges de Quebec: estude na província mais francesa do Canadá
06/12/2019 Gabriel Garcia
Tempo de leitura: 6 minutos

Na província do Quebec é onde o estudante brasileiro encontra as maiores diferenças em relação a tudo o que pesquisa a respeito do Canadá. A começar pela língua oficial, o francês, e pelo sistema de ensino, que utiliza estrutura e nomenclatura próprias. Mas isso não deve assustar ninguém, pelo contrário!

Segunda província mais populosa do país, com 8,4 milhões de habitantes (atrás apenas de Ontário), a economia do Quebec é muito desenvolvida e baseada em tecnologia, pesquisa científica e serviços, com empresas e indústrias concentradas nas grandes cidades. Algumas áreas de destaque são o desenvolvimento de softwares, telecomunicações e a indústria aeroespacial. Já o vasto norte da província, rico em recursos naturais e vida selvagem, é um atrativo tanto do ponto de vista turístico quanto da exploração de minérios.

A variedade de indústrias e serviços faz com que a província do Quebec esteja passando pelo problema da falta de trabalhadores qualificados. A taxa de desemprego é uma das menores no Canadá, um país já conhecido pela grande oferta de trabalho. Estimativas do governo local apontam que 100 mil postos de trabalho estão abertos atualmente sem pessoal capacitado para ocupá-los – o que leva o Quebec a se empenhar em não só atrair estrangeiros, mas também em qualificá-los.

Caminho de estudo e trabalho no Quebec

Para quem está interessado em buscar uma oportunidade de trabalho no Quebec – e talvez até uma futura residência permanente no Canadá (leia aqui uma reportagem sobre mudanças que geram impacto no projeto daqueles que desejam imigrar) – os colleges continuam sendo o caminho mais indicado (entenda o que são os colleges e quanto custam). Como são cursos mais focados nas necessidades do mercado e têm uma extensão menor, são ideais para quem tem o objetivo de ocupar logo uma vaga de emprego.

E para isso não é preciso falar francês: grande parte dos cursos públicos oferecem programas em inglês. Claro que em uma região francófona dominar o idioma francês seria um diferencial, mas isso não é obrigatório. Para os interessados em dar um salto no currículo e aprender o idioma francês, o governo do Quebec oferece cursos gratuitos que podem ser feitos online. Acesse informações aqui.

Cidades de destaque

As duas principais cidades da província são Montreal e a cidade de Quebec (ou Quebec City), ambas às margens do rio São Lourenço, canal de ligação com o Oceano Atlântico. Foi nessa região que os exploradores franceses chegaram entre os séculos 16 e 17 em busca de um caminho à oeste para a Ásia, e encontraram terras habitadas principalmente pelos inuítes, povo indígena esquimó.

Atualmente, cerca de 200 mil québécoises (pronuncia-se mais ou menos assim: “quebequás”) – como são chamados os moradores da província – têm origem indígena. Grande parte deles vive nas áreas mais próximas ao Ártico, onde as temperaturas no inverno são extremas. Em relação ao clima do Quebec, a propósito, as grandes cidades da província passam por invernos mais rigorosos do que outras metrópoles canadenses, como Toronto ou Vancouver. Para quem gosta de frio, neve e esportes de inverno, o Quebec é um paraíso!

A capital da província é a cidade de mesmo nome, fundada no início do século 17. A cidade de Quebec tem cerca de 800 mil habitantes na região metropolitana e é considerada a cidade mais “europeia” do Canadá – pelo menos, é onde a memória dos fundadores franceses está (ainda) mais presente, seja na arquitetura ou nas atividades culturais e artísticas. Além disso, quase 95% da população local tem o francês como a primeira língua. É uma cidade muito charmosa e com uma boa oferta de trabalho no setor de turismo, serviços e na indústria.

A menos de três horas de distância da capital da província está a maior cidade do Quebec, e também uma das mais importantes do Canadá: Montreal. Com cerca de 1,7 milhões de habitantes – 4 milhões na região metropolitana, a cidade é um pólo cultural, gastronômico e artístico, com uma grande população imigrante. Embora cerca de 60% da população tenha o francês como primeira língua, mais da metade dos habitantes da cidade utiliza tanto o inglês quanto o francês no dia a dia (para saber mais sobre o bilinguismo no Canadá, acesse este link que analisa dados do último censo de 2016). Companhias gigantes da tecnologia, dos games, do mercado financeiro, da energia e de diversos outros setores estão representados em Montreal. Empresas do setor petroquímico também são grandes empregadores na região.

Cidade de Montreal | Foto: @karlvibes

Sistema próprio de ensino

O sistema de ensino profissional e técnico no Quebec é concentrado nas instituições de ensino conhecidas como Cégeps, sigla para Collège d’Enseignement General et Professionnel (“college” de ensino geral e profissional). São instituições também chamadas de pré-universitárias, pois funcionam como uma “ponte” entre o ensino secundário, que é obrigatório, e a universidade.

Os Cégeps oferecem três tipos de programas:

– AEC (Attestation d’Études Collégiales) ou ACS (Attestation of College Studies): cursos de curta duração e muito técnicos, para um público mais adulto que quer ingressar em um posto qualificado de trabalho. São formações de até 18 meses, não elegíveis para imigração, embora permitam um visto de trabalho temporário ao final do curso.

– DEC (Diplôme d’Études Collégiales) ou DCS (Diploma of College Studies): são programas generalistas, preparatórios para a universidade, mas que também podem oferecer capacitação profissional como tecnólogo (o chamado DEC technique). É elegível para imigração e também permite acesso a um curso universitário.

– DEP (Diplôme d’Études Professionnelles) ou DVS (Diploma of Vocacional Studies): são cursos especializados em uma área profissional que podem chegar a 1800 horas (o mínimo requerido para a imigração). A formação é mais aprofundada e o foco é o mercado de trabalho.

É preciso lembrar que para estudar no Québec é preciso ter uma carta de aceitação emitida pela instituição escolhida e, o mais importante, o CAQ (Certificat d’Acceptation du Québec, ou Certificado de Aceitação do Quebec) para qualquer estudante que pretende cursar um programa de mais de seis meses. Veja quais são os pré-requisitos e o procedimento para aplicar para o CAQ neste link do governo do Quebec.

Diante de um cenário de pleno emprego e da necessidade de profissionais especializados, cursar um college no Quebec é uma oportunidade e tanto para quem tem planos de morar e trabalhar em uma região charmosa e muito vibrante do Canadá. Se você se interessou por saber mais os colleges canadenses do Quebec para estudar lá, dê seu primeiro passo: preencha seu formulário de perfil aqui.

Foto de abertura: Fairmont Le Château Frontenac, na cidade de Quebec, por @infinitious.

Comments (0)

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*